Top30 Os melhores sites da Internet

 

Página Inicial > Saúde > Cleptomania: Doença ou Prazer em Furtar?

Tópicos recentes

Cleptomania: Doença ou Prazer em Furtar?

vitrineO objeto de desejo pode estar em uma bolsa, na vitrine de uma loja, em qualquer lugar. O desejo de possuir um objeto que não é seu pode esconder uma doença que atinge principalmente as mulheres, a cleptomania.

A cleptomania é um distúrbio bastante sério que está associado ao grupo de Transtornos no Controle dos Impulsos. O cleptomaníaco furta objetos geralmente de pequeno valor por puro prazer. Há uma perda completa do autocontrole, pois os impulsos falam mais alto.

cleptomaniaDe acordo com especialistas o cleptomaníaco não planeja a ação, mas também não quer ser pego, é por isso que eles escolhem lugares cheios de mercadorias e consumidores. Agora se no meio do caminho encontra um obstáculo como por exemplo um policial ou vigia, o cleptomaníaco não tem dúvida, consegue controlar o impulso, porém não desiste, apenas adia e alimenta mais a vontade de furtar. Depois do objeto de desejo furtado a sensação do cleptomaníaco é de alívio a tensão e prazer, mas também carrega consigo um imenso sentimento de culpa, vergonha, remorso. Com os itens roubados o cleptomaníaco pode desprezá-los, colecioná-los, doá-los, usá-los ou até mesmo devolve-los discretamente.

cleptomania2Normalmente o distúrbio da cleptomania acontece paralelamente com outros transtornos psicológicos como transtornos do humor, de ansiedade, alimentares e transtornos de personalidade. Essa analise tem levado alguns psiquiatras a discutirem se a cleptomania é verdadeiramente um transtorno psicológico ou uma manifestação de outras doenças. De forma geral, a cleptomania tem sido considerada como um tipo de transtorno de controle dos impulsos, como o vício em jogos de azar, piromania (comportamento repetitivo de atear fogo de forma proposital) e tricotilomania (mania de arrancar os cabelos). Transtorno de controle dos impulsos é quando a pessoa não consegue lutar contra ao impulso de algum comportamento, seja ele criminal ou não.

Segundo especialistas a cleptomania não tem cura, mas pode ser controlada. É de extrema importante que o cleptomaníaco faça terapia, para que possa aprender a identificar os motivos que o levam a furtar e aprenda a controlar seus impulsos, deixando o autocontrole falar mais alto. Hoje em dia, o modo de tratamento que tem alçando melhores resultados é a terapia cognitivo-comportamental. O fato do individuo não saber controlar seu comportamento e os meios que abrangem a ação de furtar (antes, durante e depois) causam sensação de ansiedade ou depressão, então, muitas vezes é imprescindível o uso de medicação.

Portanto, a cleptomania é um “mal” que perturba muitas pessoas e procurar tratamento é a melhor saída, pois ser julgado ou taxado por ladrão uma pessoa do bem é ferir a moral de qualquer ser humano.

 
 

Tags: Tags: , , ,

  1. Natalia
    18, outubro, 2013 em 14:55 | #1
    Boa tarde!!
    Estou com esse problema em família é minha mãe!!
    Eu e minha irmã ja percebemos que nossa mãe chega em casa com objetos baratos e sem grande importância, pois ela deixa tudo guardado e bem escondido,outro dia minha irmã chegou perto e viu minha mãe mexendo em uma caixa e rapidamente ela disfarçou.
    Chegar até ela e corrigi-la será difícil,pois sabemos que ela certamente irá negar e fará um escândalo,pensamos em leva-la em um psiquiatra,mas como vamos convence-la ir??  Está cada dia pior,ela saiu com meu sobrinho ele contou que ela foi pega pela segurança de uma loja.Sinceramente não sabemos o que fazer?? 
    Agradeço e aguardo.
  2. Thais Alves Domingues
    19, setembro, 2013 em 10:16 | #2
    Eu gostaria de saber se há tratamento para essa doença?
  3. Patrick
    28, agosto, 2013 em 00:17 | #3
    N sei oq faço furto o mercado diariamente por causa de influencias maisnisso esta se ttornando um vicio eu robo d tudo chocolate redbull tdo q da vontade,me ajudem
  4. 22, agosto, 2013 em 16:15 | #4
    Olá,
     Sou produtor do Canal Saúde, a emissora do Ministério da Saúde que fica na Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, no Rio de Janeiro. Trabalho no Ligado em Saúde, um programa de entrevistas que conta com a participação de um especialista para falar de assuntos relacionados a saúde e qualidade de vida.
    Esta semana estamos produzindo um programa sobre cleptomania e precisamos entrevistar uma pessoa que sofra desse transtorno. Queremos mostrar que se trata de uma doença que impede o controle dos impulsos, gerando muito sofrimento, vergonha e sentimento de culpa. É muito importante para nós conseguir esse depoimento. Sabemos que se trata de um assunto delicado, mas acreditamos que essa entrevista pode ajudar a  combater o preconceito e a desinformação que ainda giram em torno do tema.  O depoimento pode ser feito sem que o entrevistado seja identificado. 

    No link abaixo é possível conhecer o nosso programa, onde os temas são sempre abordados com muita responsabilidade e delicadeza.
    http://www.canal.fiocruz.br/video/index.php?v=Sexualidade-e-Down-LES-1614

    A programação do Canal Saúde pode ser vista no canal da emissora na antena parabólica ou na NBR, pela Sky o Net.

    Quem tiver interesse em participar, por favor entre em contato comigo pelo telefone (21) 3194-7708 ou (21)9277-2519. Ou, ainda, através deste e-mail.

    Muito obrigada pela atenção.

  5. R I
    10, agosto, 2013 em 19:13 | #5
    Olha, eu sofro desse distúrbio e não sei o que fazer pra controlar, fui bem criada, minha família não passa por necessidades financeiras e eu sou estudante universitária de uma federal, recebo mesada e faço o que quero. Hoje fui pega roubando UMA CUECA, e me perguntem o pq de eu ter feito isso, não sei mesmo, a adrenalina sei lá. Apanhei de 3 seguranças e fui humilhada na rua pq me descobriram, rasgaram minha mochila e me chamaram de marginal e vagabunda. Tenho 17 anos e não sei como comunicar os meus pais para pedir ajuda, sei que preciso de um acompanhamento. É HORRÍVEL PERDER O CONTROLE.
  6. Millena
    24, julho, 2013 em 12:16 | #6
    OLA TENHO 13 ANOS MINHA MAE TEM CONDIÇAO DE COMPRAR TUDO QUE EU QUERO TENHO UM QUARTO LINDO COM TELEVISAO COMPUTADOR SON ESTUDO EM UM COLEGIO SUPER LEGAL (PARTICULAR)

    EU NAO SEI MAIS O QUE FAZER TENTO SEMPRE PARAR MAS QUANDO ACONTECE EU SINTO CULPA E EU VOU A PISCICOLOGA 1 VEZ POR SEMANA QUATRO MESES E E RARO EU PEGAR ALGUMA COISA ATUALMENTE SEMPRE QUE QUERO ALGUMA COISA EU CONVERSO COM MINHA MAE E VEJO SE EU POSSO TER EU RECOMENDO QUE VAO A PISCICOLOGA POIS ESSA DOENÇA NAO TEM CURA MAS PODE PARAR SE VOCE QUISER

  7. azhusa ohanna ayala
    2, abril, 2013 em 18:35 | #7
    Eu tou me sentindo culpada eu furtei uma coisa tou com a cociencia pesada tou arrependida disso preciso de ajuda 
  8. rafael
    8, março, 2013 em 17:44 | #8
    Eu tenho de 17 anos e  nao consigo parar de furtr coisas sempre pego cartao do meus parentes e saco dinheiro ou compro na internet e muito ruim meus pais me pegaram um monte de vezea nao consigo parar ao Deua pra me ajudar estou triste pq nao consigo parar
  9. Luciana
    7, fevereiro, 2013 em 15:03 | #9
    Olá eu também sofro com isso, não sei mais o que fazer. peço todos os dias a Deus que me livre desse mal. Trabalho, tenho casa fixa e furto coisas em qualquer lugar que eu vá, até em uma barraquinha de verduras. Quero parar com isso, mais quanto mais eu furto vem uma vontade incontrolável de furtar ainda mais. Me arrependo bastante toda vez, mais logo passa e quero fazer de novo. Que doença é essa, infelicidade de quem tem. Não consigo nem encarar a mim mesma. Tenho vergonha de mim, não consigo         encarar as pessoas. Preciso de ajuda!
  10. Juliana
    5, fevereiro, 2013 em 18:31 | #10
    Boa noite, estou muito triste em relação a isso tudo. Eu tenho essa doença, eu roubo sem para, comecei roubando em lojas, desde então  não paro mais. Nunca fui pega. Ate que hoje aconteceu e fui sair de um lugar e o detector de metais apitou fiquei deseperada e sai andando normalmente, consegui dispistar mais estou com medo de ser pega. Meu deus o pior que continuo com vontade e ancia por roubar as coisas, acho que depois de hoje vou procurar ajuda. =(
  11. carla maristela da costa
    14, janeiro, 2013 em 20:56 | #11
    tenho 20 anos e tenho a mania de roubar e nao consigo parar mas quero parar pois ja tenho filhos e nao quero que eles me vejem numa cadeia ainda seria o fim pra mim o que faço………………
  12. maria pereira
    8, dezembro, 2012 em 06:18 | #12
    bom dia tenho uma filha de 18 anos que descobri que ela me mexe nas coisas e  também rouba dinheiro,podem me ajudar? como posso fazer para lhe tirar este péssimo  habito que me esta a matar e eu não sei conviver com isso e nem como a confrontar com a verdade, já tentei   mas ela me acusa de não confiar nela. será que tem como me darem uma ajuda por favor já não sei mais o que fazer.obrigado
  13. bruna
    23, novembro, 2012 em 19:39 | #13
    eu estou amigada a mais ou menos um ano e meu marido sempre pega o meu dinheiro celular e outras coisas até as contas ele guarda e  depois finge q esqueceu de pagar naum sei mais o que faço mi  ajudem
  14. carla
    18, novembro, 2012 em 20:12 | #14
    meu filho precisa muito de ajuda ele tem 14 anos e rouba e nao sabe explicar porque faz isso. ele esta internado em uma clinica de recuperaçao mais descobriram que ele nao era drogado porque ele rouba ate dentro da clinica depois devolve e ele explicou para psicologa que ele nao usa droga ,pois eu achava que ele roubava para usar drogas e ele chegou ate ser preso na fundaçao casa agora ele esta tendo esse comportamento dentro da clinica nao sei oque fazer
  15. Nome Falso
    8, julho, 2012 em 21:44 | #15
    Isso é um sofrimento de verdade! Eu também sofro dele. Sou mulher e tenho 39 anos.Tenho nível universitário e profissão… No momento estou controlada. Fazendo terapia e tratamento com medico psiquiatra. Parei de furtar. Mas sei que se eu não tomar cuidado, volta tudo de novo… Eu sofri muito por uns 6 anos. Ninguém da minha família chegou a saber, mas eu já fui pega em lojas furtando bobagens, como bijuterias sem valor nenhum, doce de leite, meias, pequenas peças de roupa… Sempre coisas sem valor, mas que eu sentia uma impulso incotrolado de roubar. Depois de ter sido pega em uma loja e muito humilhada pelos seguranças. Quase me levaram para a delegacia e eu implorei para que não o fizessem pois iria perder o emprego e destruir minha família, saí de lá decidida a procurar ajuda médica e foi o que fiz… Agora estou sem furtar há mais de um ano. Vou às lojas, mas compro o que sinto vontade e nunca mais furtei nada. Só não posso me descuidar, pois não tem cura mesmo… É como alcoolico que não pode tomar o primeiro gole…
    A todos que sofrem dessa doença, eu sei o quanto é duro e sofrido, sobretudo porque ninguém acredita que e acha que é malandragem, recomendo procurar ajuda médica e psicológica!
  16. Amanda
    16, junho, 2012 em 22:29 | #16
    preciso muito de ajuda mais estou em duvida se realmente estou com essa doença.
    Roubei um pen drive e um cartao de memoria da minha prima/melhor amiga, que vergonha ela descobriu e a familia inteira por parte de mae descobriu.
    furtei um iphone e me descobriram pelo gps embutido que eu nao sabia que tinha.
    me arrependi muito passei muita vergonha!
    mais antes mesmo de roubar esse iphone, roubei uma camera digital do meu tio por parte de pai, ele descobriu e o pior de tudo é que nessa camera havia fotos que eu apaguei, que inocentava meu avo de um crime.
    Estou muito arrependida, desde entao nao roubei mais nada, mais a vontade de roubar é incontrolavel, mais estou me controlando e ate agr tudo ok!
    sera que tem como eu perder essa louca vontade de ter as coisas?
  17. Laura.D
    22, maio, 2012 em 11:59 | #17
    Não tenho costume nem gosto e me sinto culpada por pegar coisas objetos alheios;
    mas um dia eu roubei um pano de chão :/
    acho que é hora de procurar ajuda..
    pode me ajudar,me dar indicações  ?
  18. gabriela
    16, maio, 2012 em 00:16 | #18
    tb estou pssando por isso… já fui ao psicologo, psiquiatra …. mas issso não tem cura. Conheço uma amiga da minha mae que ja passou por isso e hoje esta me ajudando , somente Deus tirou essa doença dela, espero ser curada tb , pois somente Deus pode nos livrar dessa maldita doença , na medicina não há cura infelismente.  :/
  19. Edna de Oliveira
    30, março, 2012 em 12:09 | #19
    tenho uma sobrinha que tudo indica esta com este mal também, sempre que vem aqui em casa se tiver oportunidade, sentimos falta de alguma coisa. O pior é que a mãe dela sempre acredita no ela diz, ela sempre fala que ganhou de uma amiga. E uma situação muito delicada as vezes nem é pelo valor do objeto mas é pela falta de confiança mesmo. ultimo acontecimento foi numa festa ja sentimos falta de três objetos estou pensando em como falar novamente com a mãe dela e também sugerir a Terapia Cognitivo-comportamental.
  20. allana Souza
    26, março, 2012 em 19:13 | #20
    eu tenho 14 anos e sou cleptomaniaca tudo começou as meus 10 anos de idade eu roubava bombons com a minha prima mais eu so eu ela destraia e eu agia,hj vou alem de bombons roubo dinheiro celulares roupas cintos cordoes aneis tudo uke de vontade apenas por prazer,roubei um celular da minha tia e me arrependo muito estou indo devolver,o dinheiro da bolsa da kinha madrinha eu disse q eu peguei e tbm ja devolvei e estou muito envergonhada e estoudisposta a mudar,e que mudar e com a ajuda de deus eu consigo,nao quero mais essa vida de culpa sofrimento,eu quero ser feliz!!quero parar com isso agora pq meus desejos vao crescendo junto comigo  e noa quero isso!!eu sou uma moça bonita inteligente educada muito divertida mais isso e um vicio e um prazer apenas pego e coleciono pou jogo fora e digo pronto agora to sisfeita!!!estou indo devolver  o celular dela e me desculpar com ela e com a familia!!! vou entrar da quela casa de cabeça erguida e sair com a consciencia limpa!!!pq nova criatura eu sou!!!se deus quiser!!GENTE QUERER E PODER!!! DAKI A UM MES EU VOLTAREI E DAREI MEU TESTEMUNHO!!! OBRIGADO A TODOS
  21. lu
    21, março, 2012 em 13:18 | #21
    tenho uma intiada que faz isso e eu ja não sei mais oq que fazer, ela pega roupas e joias minhas, ela tem 16 anos gostaria de saber como devo agir com ela ?essa doença tem cura? espero que sim ….
  22. Débora Maria Pinto da Costa Campos
    13, janeiro, 2012 em 14:27 | #22
    Olá eu sou a Débora tenho 16 anos e acho que estou doente. Desde pequena que eu tiro coisas mas só aqui em casa. Primeira vez eu era pequena não sei porque fiz isso a minha mãe mandou me ir buscar dinheiro na carteira dela e eu vi uma nota de 100$ e guardei não sei o pk disso. O dinheiro ficou guardado num carrinho meu de bonecas no meu de um livro apanhei uma surra nunca mais não voltei a mexer. Mais tarde comecei a tirar coisas que nem se quer tinha necessidade para tal. Uma vez tirei a arma do meu pai e escondi no guarda-fato quando descobriram ralharam-me imenso. Depois só tirava as coisas do meu irmão cartões de credito, carteira, um cinto, iPod. Mas não sei explicar o pk. E o mais burro é que eu nem se quer usava ficava smp tudoooo na gaveta.
    Acho que com o meu irmão era inveja, só que eu não tenho motivos para isso ele da-me tudooo tudo mas tudo msmo. IPod iPad itouch flyfish Mota de agua e eu não sei. não consigo retribuir basta eu entrar no quarto dele e sei lá e como se alguém estivesse a fazer isso por mim. Eu tiro mas não tenho necessidade.

    E MAIS GRAVE A MINHA FAMÍLIA JÁ ESTA FARTA DISSO SEMPRE QUE ELES ACHAM QUE EU ESTOU A MELHORAR ACONTECE SEMPRE ALGUMA COISA

    ALEM DISSO HOJE MEU PAI JUROU A MESA PERANTE A MINHA MÃE QUE SE EU VOLTASSE A MEXER EM ALGUMA COISA CA DE CASA ELE IA ME DAR UMA SURRA DE PARTIR UM BRAÇO OU UMA PERNA MAS EU IA DEIXAR DE MEXER NAS COISAS QUE NÃO SÃO MINHAS.

    DISSE TAMBÉM QUE NÃO QUERIA SABER SE ELE IA SER PRESO OU NÃO MAS QE EU IA DEIXAR DE MEXER.

    TENHO MEDO QUERO DEIXAR ESSE HABITO HORRÍVEL DE VEZ AJUDEM-MEEEEEEEE

  23. célio silva
    23, dezembro, 2011 em 20:47 | #23
    no dia 21 de dezembro de 2011 eu fui vítima de uma pessoa com esta doênça.ela roubou meu celular,parou de falar comigo por chama-la de ladra,destruiu o meu chip.e depois me devolveu o celular no dia 22 me dizendo que não é ladra e que estava brincando.eu a amo muito,mas ela precisa de tratamento.
  24. Gabriel Paes
    18, novembro, 2011 em 07:15 | #24
    Eu tenho cleptomania. Roubo de tudo. Muito dinheiro – mais de 20, menos de 100. Roubo até mangás no jornal. Não sei mais o que fazer. Com o que pego, jogo fora e sorrio: missão cumprida.

    Espero que haja cura.

  25. andre lopes
    11, novembro, 2011 em 08:30 | #25
    TENHO UM COLEGA QUE TEM ESSA DOEÇA EU DISE A ELE ELE ACHA QUE E NORMAL QUANDO VI ELE LEVAR UM BARQUINHO PELA 1 VEZFIQUEI ASUSTADO NUNCA FIZ ISSO ACHO ESTRANHO MAIS ACHO QUE TO PEGANDO A DOENÇA
  26. Sonia Aparecida
    1, outubro, 2011 em 20:20 | #26
    Todos que sofrem desse e outros males, procurem a IURD mais próxima.
    Acesse:

    http://www.arcauniversal.com/iurdtv/

  27. lucielle alvesa martins
    27, junho, 2011 em 10:03 | #27
    Eu acho conheco alguém que tem esse costume…
    Mas não consigo ter certeza se e uma doença ou não.
    o que posso fazer?
    E muito difícil para mim, pois eu sou uma das mais prejudicadas.
    Eu estou pensando em conversar com a mãe dela, mais não sei se é o certo.
    Preciso saber, como agir nessa situação?
  28. maria
    14, maio, 2011 em 23:21 | #28
    tambem tinha isso, a cura vem somente de deus…..
  29. wilson ribeiro
    10, abril, 2011 em 15:11 | #29
    @Marlene querida forsa pensei em deus lute pois voc vai vencer estou aqui sempre que queser desabafar ta bjus seu amigo wilson pois estou estudando tec de enfermagem e estou fasendo um trabalho arespeito desta doença
  30. IVETE
    3, abril, 2011 em 21:28 | #30
    BOA NOITE…
    TENHO UM FILHO QUE VAI FAZER 13 ANOS AGORA DIA 13 DE MAIO E ELE TEM ESSA DOENÇA DESDE OS 6 ANOS DE IDADE,ISSO TUDO É MUITO SOFRIDO PRINCIPALMENTE PARA A FAMILIA QUE CONVIVE COM ISSO E CREIO QUE PARA PESSOA,SOU PROFESSORA TENHO CONDIÇÕES DE PODER DAR AS COISAS AO MEU FILHO E MESMO ASSIM ELE FURTA COISAS QUE NÃO TEM NECESSIDADE ,TEM VEZES QUE PENSO EM DESISTIR E DEIXAR PARA VER ONDE VAI DAR,SÓ SEI QUE ISSO AOS POUCOS VAI DESTRUINDO A RELAÇÃO DE AMOR ENTRE MÃE E FILHO E TB NA FAMILIA ,SE ACABA A CONFIANÇA VIVO DE UMA MANEIRA QUE TENHO QUE ESCONDER AS COISAS DE MEU FILHO,NÃO POSSO DEIXAR EM CASA DE PARENTES PORQUE JÁ SABEMNOS O QUE VAI ACONTECER…ENTÃO SEI QUE O FIM DELE VAI SER TRAGICO SE ELE NÃO CONSIGUIR SE CONTROLAR PORQUE OS ANOS VÃO PASSANDO ELE ESTA CRESCENDO E JUNTO AS SUAS VONTADES TB ESTÃO FICANDO MAIORES PRIMEIRO ELE SE CONTENTAVA EM ROUBAR UM LÁPIS HJ NÃO HJ ELE ROUBA QUASE SEMPRE DINHEIRO..ENTÃO NÃO SEI ONDE ISSO VAI DAR..
  31. fernanda
    8, março, 2011 em 12:34 | #31
    bom meu nome é fernanda tenho 19anos trabalho em uma relojoaria foi ali que comecei aperceber que era uma cleptomania quando passei a roubar coisas sem valores para presentear meus familiares ou para mim mesma usar depois ficava me sentindo culpada por ter feito isso ja teve vezes de devolver o objeto. mas hoje sei que sou uma pessoa doente nao quero mais isso pra mim. meus familiares nao sabem e eu quero parar antes que descubrao e perdem o amor por mim.
  32. 18, janeiro, 2011 em 16:59 | #32
    0la como vai eu tambem queria dar meu deoimento eu tambem sou creplomania
    eu nao consigo me controlar eu faco pequenos furtos em lojas em mercado eu ja fui variarias vezez pega eu tenho 44 anos a tres anos faco isso eu faco tratamento eu nao aguento mais e o alem do mas tenho anorexia e bulimia a minha vontade e de me matar e acabar com tudo com a minha vida
    obrigada
  33. Ana
    24, dezembro, 2010 em 18:11 | #33
    gente estou precisando seriamente de ajuda , porque estou com essa doença maldita qe não me traz alegria alguma e me traz muito medo .
    ja roubei lojas, casa das amigas , minha sogra, vendedoras ambulantes .
    Estou num caso extremo mesmo, nao tenho coragem de contar para meus pais, eles ja desconfiam porque eu sempre aparecço com as coisas em casa mas sempre falo q e ganhei de uma amiga . Me sinto envergonhada comigo mesmo e não consigo me controlar , ja roubei aneis, cremes, lapis de olho,pulseira,cinto, coisas de valores minimos qe eu tenho condiçoes de comprar, mas a doença me consome a todo dia. Tenho 18 anos , meus subrinhus são os amores da minha vida , e eu nao qeria qe eles crescecem e me vessem assim .
  34. mariselma perdoná
    21, novembro, 2010 em 21:58 | #34
    tenho uma cunhada, conforme relato dos familiares, sempre mecheu nas coisas de seus irmãos, coisas pequenas.Achavamos que era por pura maldade.
    agora nos deparamos com algo mais sério e achamos que se trata de uma doença, ela está roubando a visinhaça, até pulando muro, neste~´ultimo caso ela se machucou toda e conta que nesta semana sofreu um acidente e não para de repetir a mesma história apra quem chega.
    não sabemos como lidar, cada dia chega uma pessoa diferente e fala que desconfia que ela furtou, verificamos a escondida e os objetos encontram em seu poder.
    não sabemos se pegamos e mostramos a ela que estamos sabendo, ou se simplismente devolvemos e fica assim ???? um caso provamos a ela que a peça ela não ganhou e que foi furtada, mas ela afirma com certeza que estamos errados. Como devemos agir ????
  35. Iracema da Silva lourenço
    16, agosto, 2010 em 01:58 | #35
    tenho, um neto de 12 anos, que tem estas atitudes, ele é bom calmo, e pega o que não precisa, envergonha, todos nos, meu marido é policial, aposentado, meus, filhos são policiais tambem, não sabemos o que fazer, o governo so oferece ajuda a pessoas de maior, como devo agir, me ajude pelo Amor de Deus.
  36. Joane Lima
    14, março, 2010 em 19:09 | #36
    Gostaria muito, de obter uma ajuda. Ultimamente venho tendo esses atos, que como dizem e mais forte que voce, depois vem o arrependimento, são coisas que voce acaba nem usando, ou ficando nao sei e um ato momentaneo. Mas tenho plena conviccão que e ma doenca e que preciso de ajuda, e quero muito uma ajuda….
  37. Joao Marcos
    2, fevereiro, 2010 em 10:24 | #37
    Pesquisa muito bem elaborada, me esclareceu muitas duvidas em relação a um amigo, que tbm furta, mas não tem esses sintomas…
  1. Nenhum trackback ainda.



Este website foi projetado para ser completamente acessível e usável, trabalhando em conformidade com as Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG v1.0).

Se houver qualquer coisa (ocorrência) neste site relacionado a acessibilidade ou a validação que não estiver de acordo com os padrões, por favor entre em contato.